Livre
Em um contrato livre, o cliente paga um valor fixo por mês e tem atendimento ilimitado.

Por que fazer contratos livres?

Existem alguns fatores que contribuem na decisão de negociar esse tipo de contrato. De modo geral os contratos livres são indicados para clientes que confiam na prestadora de serviço. Como assim?
Em alguns cenários, clientes com muitas máquinas em inventário tendem a possuírem máquinas obsoletas. Contratos livres nesse caso podem gerar algo negativo para a equipe de TI. Se o cliente não compreender a má situação das máquinas ou a necessidade de atualização de hardware ou software, haverá uma sobrecarga de trabalho, prejudicando a prestadora de serviços. Se o contrato for de horas ou crédito, esses valores serão consumidos rapidamente por problemas que podem ser solucionados com a aquisição de novos materiais, o que é prejudicial para o cliente.
Em resumo: Um cliente que visivelmente irá buscar resolver problemas definitivamente, dando ouvido aos conselhos técnicos e propenso a investir em sua empresa, é o mais adequado para Contratos Livres. Ele gastará um valor abaixo da média por trabalho, mas estará disposto a realizar gastos extras para resolver problemas e reduzir os tempos de manutenção.

Características e precificação

Para precificar os contratos livres é necessário calcular uma média de gastos mensais do cliente, por máquina. Reconhecendo um padrão de manutenção pode-se atribuir a média a uma cobrança por equipamentos do contrato. Assim tudo aquilo que será cobrado pelas manutenções das máquinas fora praticamente previsto, e independente das atividades realizadas no mês, o valor continua sendo fixo.
Resumindo em poucas linhas, os contratos livres são:
  • Sem limite de horas e deslocamentos para ser utilizada;
  • Mesmo valor mensal sempre, sem nenhum excedente;
  • Valor cobrado por máquina ou serviço baseado em uma previsão de manutenção média.

Informações da negociação

Na parte de faturamento da sua empresa, sua equipe precisa dos dados negociados com o cliente. Vou explicar as informações que devem estar em mãos e como ela impactam o processo:
Permissão para renovação: Se o cliente permitir, equipe financeira é livre para criar um novo adendo com as mesmas informações do contrato anterior, na expiração do contrato. Quando sua equipe for realizar essa renovação, ela pode aplicar índices de correção de valor (IGPM por exemplo). O contrato novo é enviado para o cliente, já avisado anteriormente e tendo conhecimento de que haveria uma renovação “automática”;
Recursos cobertos: A quantidade máxima de recursos é muito importante para você que tenha um contrato livre com limite de recursos (computadores por exemplo) incluídos no contrato. Entre você e o cliente é possível especificar quais são os equipamentos cobertos, ou apenas um número de computadores que podem receber suporte por mês, na criação de contrato é possível definir esse limite neste campo
Preço por recursos adicionais: É atribuído a softwares ou hardwares não cobertos pelo contrato, ou por manutenções em mais computadores do que o acordado.
Valor: O preço oficial do contrato, negociado com seu cliente. Se você negociou um valor anual, trimestral ou outro ciclo, basta fazer a divisão do valor.
Deslocamentos: Nos contratos do tipo Livre o valor dos deslocamentos cadastrados são embutidos automaticamente dentro do valor mensal especificado, por esse motivo não é possível adicionar um valor para esses deslocamentos.
Mas você ainda pode atrelar um deslocamento avulso ao cliente, mais informações clicando no link abaixo:
Caso tenha duvidas sobre como cadastrar um contrato no TiFlux Clique Aqui.